domingo, 13 de maio de 2018

Deslegitimação

Duvido de uma justiça que se pretende virtuosa; de uma justiça que ilude o rigor das regras processuais com a mistificação dos fins. Uma fidelidade aos princípios que não é absoluta, mais do que não a dignificar, abastarda a função. A legitimidade da justiça, enquanto poder, apenas se sustenta dessa fidelidade. Creio que é tempo de fazer cessar a sua deslegitimação.